1.5.13

Sonho de 30/04/2013

Sonho com uma guerra. Primeiro sou um homem que se apaixona por uma mulher cativa e que para resgatá-la, enche uma sala de água, para que o captor morra, pois ele e a mulher usam algo que permite respirar sob a água. É como o artifício usado por Tony, em Dr.Parnassus.
Nessa guerra, trabalho em um sanatório e estou ciente o tempo todo de que há uma dualidade, e assim uma  autoridade a ser combatida, que deseja exterminar "doentes". O prédio é decadente, a sensação é de urgência o tempo todo e sinto que perco um bom tempo procurando abrigo para as pessoas ameaçadas. Uma das pessoas é identificada como a rainha Victória. Isso é um sonho, afinal.
Nessa ânsia de alojar as pessoas, me encontro em uma sala com uma grande janela e ali posso ver, voando bem para onde estou, uma enorme frota de helicópteros. No meio do sonho, digo a mim mesma que preciso ser coerente com a época e imediatamente percebo que os pilotos usam perucas ¬ ¬.

2 comentários:

Isa disse...

:D ri muito alto aqui com o fim do sonho :D Sil, juro, fico fascinada com os teus sonhos, mesmo, têm todo um enredo, adoro. os meus são uma chatice, só têm uma cena, normalmente sem ação, e pronto. o teu inconsciente é demais, juro :D

Silvia Fernandes disse...

Ahh, obrigada, querida! Só você pra admirar, hahaha. Prometo escrever mais ;)